Sem categoria

Voto Consciente

Por Carlos Santiago

É uma atitude de amor ao país. O voto consciente tem o objetivo de melhorar o sistema político, a qualidade da política e dos governantes, os serviços públicos oferecidos, os órgãos de fiscalizações estatais, ampliar e fortalecer a democracia.

Para chegar ao voto consciente, o eleitorado deve levar em consideração: o conhecimento da vida política, social e profissional do candidato; saber sobre as atribuições de cada cargo eletivo em disputa; conhecer as regras eleitorais; saber se são necessárias e exequíveis as propostas apresentadas pelo candidato; conhecer a ideologia política defendida pelo partido e pelo candidato; e identificar os financiadores da campanha.

Nunca foi tarefa fácil obter informações. Porém, é necessária. Num mundo cheio de instrumentos de comunicação, com o uso da internet, das redes sociais e de aplicativos de mensagens, ficou mais simples encontrar notícias sobre a vida política e profissional do candidato.

Muito importante conhecer as atribuições específicas de cada cargo em disputa. Quais as atribuições de um presidente e de um governador? Quais as funções de um senador da República? Quais as funções de um deputado federal e de um deputado estadual? Essas questões são fundamentais e suas respostas ajudarão o eleitor a votar com clareza e posteriormente cobrar o que não foi feito e fiscalizar os realizados.

E a regra do jogo eleitoral? Os dois tipos de sistema de votação: o majoritário e proporcional. Como funcionam esses dois sistemas de votação? Por exemplo, o presidente é eleito pelo sistema majoritário. O mais votado vence no primeiro ou no segundo turno das eleições. Senador da República e governador de Estado também são eleitos pelo sistema majoritário. É fundamental conhecer melhor essa forma de votação.

Já o deputado e o vereador são eleitos pelo sistema proporcional. Seus partidos ou federações partidárias precisam alcançar o quociente eleitoral, o mais votado nem sempre é o eleito. O eleitor precisa conhecer esse sistema de votação.

E, no caso das propostas apresentadas pelos postulantes, são possíveis de realizações ou não? Assim é possível identificar quem lança proposta distante das suas funções e não cair no velho jogo da enganação. Parlamentar pode prometer asfalto e construir escolas? Governador pode propor plebiscito e o asfaltamento de uma estrada federal?

O que pensa o candidato sobre a economia, a pobreza, a segurança pública, a educação, a corrupção, o papel do governo no desenvolvimento social, os povos indígenas e a democracia? Esses e outros temas de interesses coletivos são importantes, pois o voto pode impactar nas decisões sobre esses assuntos.

E a ideologia política do candidato? É uma bandeira que está de acordo com a sua posição política? Ou é tão somente um partido sem compromisso ideológico? Sem coerência e apenas uma sigla de aluguel para disputar as eleições?

O financiamento de uma campanha deve ser observado. Quem são os doadores? São recursos financeiros públicos ou são privados. Tudo isso pode indicar o compromisso do político durante e depois da campanha.

Em 2022, teremos eleições gerais. O voto é muito importante para o fortalecimento da democracia e para melhorar o Brasil. Mas, é preciso de um eleitor consciente que queira melhorar esse país.



Sociólogo, Analista Político e Advogado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s